Esposa - Embarcação Anjo Gabriel em foto de arquivo (Foto: Arquivo Pessoal)
Embarcação Anjo Gabriel em foto de arquivo
(Foto: Arquivo Pessoal)
Os familiares dos pescadores desaparecidos há mais de uma semana após saírem para pescar em Bertioga, no litoral de São Paulo, continuam com esperanças de encontrarem as vítimas vivas. Três, dos sete desaparecidos, já foram encontrados mortos próximo à Laje de Santos, no litoral de São Paulo. As buscas seguiram durante toda esta terça-feira (9) e continuam nesta quarta-feira (10).
Segundo Juliana Roberto Januári, esposa de Renato Molinari, um dos pescadores desaparecidos, indícios apontam que os pescadores montaram diversas estratégias para tentar sobreviver enquanto o barco estava naufragando.
“Todos os destroços encontrados estão aqui. Encontrei um frasqueira. Reconheci que ela era da minha casa. Esse objeto estava bem amarrado a um pedaço de madeira. Também encontrei alguns coletes salva-vidas que estavam com umas fitas de festa juninas, usadas para decorar o barco, presas. Esses são fortes indícios. Ninguém que foi pego desprevinido ou caiu de repente do barco teria tempo para fazer isso”, disse.

LEIA TAMBÉM:
Corpos de pescadores que estavam desaparecidos são identificados
Marinha encontra corpos que podem ser de pescadores desaparecidos
Buscas por tripulantes desaparecidos em barco seguem
Buscas por barco são ampliadas; seis estão desaparecidos

Além do Corpo de Bombeiros e da Marinha, cerca de 15 pescadores também auxiliam nas buscas, com lanchas e barcos. Mesmo com a neblina e a chuvas, as buscas não são paralizadas.

Destroços
Os destroços da embarcação ‘Anjo Gabriel I’, que está desaparecida há onze dias, estão sendo constantemente encontrados pelas equipes de busca da Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e por empresas particulares. Eles foram trazidos, na manhã desta terça-feira (9), para Santos.
De acordo com informações da Marinha do Brasil, por meio da Capitanos dos Portos, o navio Patrulha Oceânico “APA” ´precisou voltar ao Porto de Santos para reabastecer e aproveitou para entregar os destroços da embarcação encontrados durante as buscas. Ele voltará para as buscas nesta quarta-feira (10)
Entre as peças estão pedaços de madeira, que foram reconhecidos pelas famílias dos pescadores como sendo do barco ‘Anjo Gabriel I’, uma caixa térmica e um galão de combustível vazio, além de outro objetos da embracação.

Histórico
A embarcação ‘Anjo Gabriel’ desapareceu com sete pessoas no dia 29 de julho quando realizava um trajeto entre Bertioga e a Ilha de Alcatrazes, no litoral de São Paulo.

Os tripulantes saíram para fazer pesca esportiva e retornariam às 6h do dia 30 de julho.
Os primeiros destroços da embarcação foram achados no dia 2 de agosto. Uma caixa de isopor também foi encontrada a 12 km da Ilha de Alcatrazes, na quinta-feira (4), por volta das 13h.
Além das embarcações do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) e da 5ª Companhia Marítima do 3° Batalhão de Polícia Militar Ambiental, uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) e o Navio Patrulha Oceânico “APA” do Rio de Janeiro estão ajudando nas buscas. A operação foi intitulada de ‘Operação SAR O61 – Anjo Gabriel”.
No dia 5 de agosto, três corpos foram encontrados próximos da Laje de Santos, no litoral de São Paulo. Após investigações, os corpos foram identificados como dos pescadores desaparecidos em Bertioga. Outros quatro pescadores continuam desaparecidos.

PRAIA GRANDE NA TELA

DEIXE UM COMENTÁRIO