Seleção - Foto: Marcelo Camargo
Foto: Marcelo Camargo
A seleção brasileira masculina de futebol olímpico deu mais um vexame, na noite deste domingo (7), ao empatar em 0x0 com a fraquíssima seleção do Iraque, em jogo realizado no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Uma seleção de araque empatou com a seleçãodo Iraque.
Ao final do jogo, em que o juiz deu 7 minutos de acréscimo, a torcida vaiou a seleção brasileira e aplaudiu o time iraquiano, até como sinal de protesto contra a má atuação dos jogadores que nao honraram a camiseta penta-campeã mundial, representantes de uma das mais medíocres gerações de jogadores de futebol de todos os tempos, no Brasil.

Seleção continuou fraca no segundo tempo

No segundo tempo, ao perceberem que os jogadores brasileiros continuavam com desempenho fraco, perdendo bolas divididas, dando passes errados e errando chutes a gol, os mais de 60 mil torcedores passaram a vaiar, primeiro, o jorgador Renato Augusto, um dos principal representantes da mediocridade em campo, e em seguida todo o time.

Os torcedores de Brasília também gritaram refrões, afirmando que a jogadora Marta, da seleção feminina, é melhor que Neymar. Neste sábado, no estádio do Engenhão, Rio de Janeiro, o time feminino encantou os mais de 43 mil torcedores, com direito a belos gols de bico de chuteira, de letra e de placa, marcado por Marta, na vtória por 5×1 contra a Suécia.

O treinador do time chegou a afirmar aos jornalistas, neste sábado, que se a torcida vaiasse a seleção seria considerada “torcida adversária”. A torcida gritou, incentivou os jogadores, até que, no segundo tempo, a paciência se esgotou.

PRAIA GRANDE NA TELA

DEIXE UM COMENTÁRIO